• IEVY

DISPOSTOS A PASSAR POR ALTOS E BAIXOS | Pr. Clóvis Delgado

E seis dias depois Jesus tomou consigo a Pedro, a Tiago, e a João, e os levou sós, em particular, a um alto monte; e transfigurou-se diante deles; e as suas vestes tornaram-se resplandecentes, extremamente brancas como a neve, tais como nenhum lavadeiro sobre a terra as poderia branquear”. (Marcos 9.2 e 3)

Esta mensagem foi motivada pela leitura dos escritos de Madame Guyon. Ela foi pessoa de profunda intimidade com Deus. Seus escritos influenciaram pregadores e escritores, como Hudson Taylor, Andrew Murray e outros.

Esta mensagem não é baseada em seus escritos, mas o desejo de intimidade com Deus, que é algo que eu busco e incentivo você a buscar, e é o mesmo que Madame Guyon buscava e relatou em seus livros.

O texto bíblico acima nos fala da experiência dos discípulos no Monte Tabor, quando Jesus se transfigurou diante deles. Gostaria também de levá-los a refletir que estes discípulos tiveram outra experiência com Jesus no Monte das Oliveiras, momentos antes da crucificação de Jesus, que foi totalmente diferente da experiência do Monte Tabor. Estas duas experiências foram vividas pelos discípulos Pedro, Tiago e João. Parece-me que estes discípulos eram os mais próximos de Jesus.

Podemos dizer que eles foram privilegiados por viverem mais intimamente com o Mestre. Assim, puderam aprender e desfrutar de momentos ímpares, que os demais não vivenciaram.

Podemos ver que João esteve presente na crucificação de Jesus. Até esse momento tão íntimo e dolorido, Jesus interagiu com ele.

Estes relatos foram registrados por Mateus, Marcos e Lucas. Sabemos que, nos contextos, Jesus foi orar e os convidou para orarem com Ele também.

No Monte Tabor, a experiência foi agradável. Jesus se transfigurou diante deles. Algo sobrenatural. Ali apareceram Moisés e Elias, os quais conversaram com Jesus. Foi algo tão marcante, tão significativo, que eles propuseram a Jesus para fazerem três tendas e permanecerem ali, de tão especial que aquele momento estava sendo. Nossa vida com Jesus também é assim. Muitas vezes desfrutamos de bênçãos e de alegrias junto a Jesus que não queremos sair da presença dEle.

Mas os discípulos também conheceram o Monte das Oliveiras, lugar onde Jesus foi para orar antes de sua crucificação. Esta segunda experiência foi bem diferente da primeira. Não foi de glória, de leveza, de alegria. Foram momentos de dor, pesar e sofrimento.