• IEVY

O QUE É NATAL E O QUE NÃO É NATAL - TRADIÇÃO E VERDADE | Pr. Ageo Silva

Mas o anjo lhes disse: "Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2.10 e 16)

O propósito desta Pastoral é lembrar que o verdadeiro espírito do natal é Jesus nascendo no coração de cada pecador com Sua mensagem de amor, esperança, perdão e salvação da condenação eterna de seus pecados.

A vinda de Jesus, ao mundo, tem a missão de salvar a humanidade perdida no pecado: “E o Verbo Se fez carne e habitou entre nós Graça e de verdade...” (Jo 1.14).

Para não errarmos na celebração do NATAL DE JESUS, em família e na Igreja, precisamos conhecer O QUE É NATAL e O QUE NÃO É NATAL, e confrontar o FALSO NATAL com o VERDADEIRO NATAL:

1. O SIGNIFICADO HISTÓRICO DA FESTA DE NATAL

Natal quer dizer nascimento, natalício, natalidade. A Bíblia não registra a data do nascimento de Jesus. Descreve o fato em si com precisão nos detalhes e confirmando as profecias do VT. Há razão para isso. A bíblia não diz, por exemplo, o local onde foi sepultado o corpo de Moisés: "Ninguém sabe até hoje." (Dt 34.6), para que os judeus não o idolatrassem.

Em 300 d.C., o Imperador Romano Constantino, pagão, passou a favorecer a liberdade dos cristãos. Em 380 d.C., o Imperador Teodósio "aceitou" e adotou o cristianismo como sua religião oficial, mas não abriu mão de uma de suas festas mais tradicionais: a celebração do nascimento do “deus-sol”, comemorado em 25 de dezembro, data “solstício de inverno” no hemisfério Norte. É o dia mais curto do ano.

Solstício é o fenômeno da natureza em que o Sol passa pela sua maior declinação afastando-se do equador (linha imaginária divisória da terra), e acontece entre 22 ou 23 de junho (no Hemisfério Sul é de inverno e no Norte é de verão), e entre 22 e 23 de dezembro (no Hemisfério Sul é de verão e no Norte é de inverno).

A Igreja cristã ou Católica romana "tolerou" essa tradição e concordou que o povo romano “convertido ao cristianismo” continuasse com a celebração. Isso se chama sincretismo religioso: Trocaram o SOL por JESUS. Jesus é a Luz do mundo em qualquer época do ano.

A festa pagã consistia em enfeitar a cidade, as ruas, as árvores, as praças, as casas e iluminá-las na noite de 24 para 25 de dezembro. Havia muita comida e bebida, música, danças e troca de presentes. Era a festa de celebração do NASCIMENTO do DEUS-SOL.

A Festa de Natal, como é conhecida hoje, é essencialmente uma festa pagã em sua essência e origem. A celebração do nascimento de Jesus deve ser completamente diferente! A Festa de Natal como é feita hoje afronta e entristece o coração de Deus, porque na festa de aniversário de nascimento de Jesus, geralmente o Aniversariante não é convidado e fica do lado de fora.

2. CUIDADO COM O CHAMADO "ESPÍRITO DO NATAL"

O espírito natalino prega a confraternização entre os homens de falsa paz e amor conveniente, mas sem reconhecer a JESUS como SALVADOR e SENHOR de suas vidas. Esse espírito não procede de Deus, mas do mundo;

Para sermos amigos de Deus, muitas vezes temos que nos tornar inimigos das práticas mundanas: "Vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus. Ou vocês acham que é sem razão que a Escritura diz que o Espírito que ele fez habitar em nós tem fortes ciúmes?” (Tg 4.4 e 5).

Amamos Jesus, louvamos a Deus pela vinda dEle ao mundo; somos gratos pela Sua dádiva e O reconhecemos e recebemos como nosso único e suficiente Salvador e Senhor.

3. O QUE NÃO É O VERDADEIRO NATAL DE JESUS CRISTO

a) NATAL NÃO É COMÉRCIO

A mídia, a indústria e o comércio transformaram a comemoração do natal de Jesus em oportunidade de negócio. O governo recolhe mais impostos com o aumento das vendas nessa época. O 13º Salário favorece o incremento de compras e vendas.

b) NATAL NÃO É PAPAI NOEL

Noel é a versão de Nicolau, um homem que fazia benemerência distribuindo presentes para crianças desamparadas, pobres, miseráveis, “os meninos de rua” de hoje, nessa época do ano, que é inverno e neva na Europa. Papai Noel é herança do velho Nicolau, que foi canonizado Santo pela Igreja Católica como São Nicolau!

c) NATAL NÃO É PINHEIRINHO ou ÁRVORES ENFEITADAS

O símbolo natalino “árvore de natal” é de origem germânica ou alemã. Dezembro é inverno rigoroso na Europa: a neve cobre as árvores; o luar refletido sobre essas árvores dá uma aparência de brilho e luminosidade. Numa região da Alemanha, usando sacrifícios e oferendas, os germanos adoravam o Carvalho (de Odin), uma das árvores mais resistentes ao inverno, colocando oferendas ao pé dessa árvore. Com o passar do tempo, para o conforto da família, passaram a cortar o pinheiro ou o próprio carvalho e trazê-lo para dentro de casa substituindo o Carvalho da floresta.

Para que essa comemoração fosse a mais real possível, dentro de casa o pinheiro ou o carvalho era enfeitado com algodão (a neve) e com velas e depois lâmpadas (luz do luar) e oferendas (presentes) ao pé da árvore. Tornou-se um símbolo de idolatração. Se você e sua família quiserem ter a sua árvore dentro de casa, é assunto seu com Deus!

No início da IEVY, Deus usou uma irmã para nos advertir quanto à idolatria que havia no meio do povo: as árvores de natal!

d) NATAL NÃO É PRESÉPIO

Presépio é uma forma de encenação do nascimento de Jesus que, com o passar dos tempos, tornou-se símbolo de idolatração dos personagens e dos acontecimentos referentes ao nascimento de Jesus: José, Maria, os Anjos, os animais, os pastores dos rebanhos, os visitantes do Oriente (magos).

A bíblia diz: "Não farás para ti imagens de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra." (Ex 20.4). O presépio foi introduzido na Igreja Católica por São Francisco de Assis, em 1223. É, portanto, herança idólatra do romanismo e da obscura Idade Média.

A idolatria é o pecado que mais ofende ao Senhor nosso Deus – Ex 20.2 e 3: “Eu sou o Senhor, o teu Deus, que te tirou do Egito, da terra da escravidão.“ Não terás outros deuses além de mim. ” e) NATAL NÃO É FESTA DE "COMES-E-BEBES" EXAGERADOS

Em Gl 5.19 a 21, a Bíblia diz que BEBEDICES E GLUTONARIA são obras da carne, semelhantes à prostituição, idolatria, feitiçaria e coisas semelhantes a essas.

Na Europa, no Oriente e Hemisfério Norte, dezembro é inverno: de 24 para 25 de dezembro, o povo se reúne para comer a Ceia de Natal e beber até chegar à meia-noite. Na reunião da família, há a festa com frutas típicas da época e da região: frutas quentes, oleaginosas (castanhas, nozes, avelãs), pasta de figo, e bebidas alcoólicas porque é inverno rigoroso. Glutonarias e bebedices.

No Brasil é verão! Nossas frutas da época são uvas frescas, mangas, abacaxis, pêssegos, melancias, melões, nectarinas e agora também as lichias, etc.

Os PURITANOS ingleses que chegaram à América do Norte comemoravam o Natal de Jesus com jejuns, orações, louvor e gratidão a Deus pela dádiva do Salvador.

f) NATAL NÃO É "TROCA DE PRESENTES"

Toda celebração ligada à manifestação de fé e de carinho transformou-se em grande motivo de oportunidade de negócio no comércio: Natal, Páscoa, Dia das Mães, Dia da Criança etc.

Natal deveria ser um ato de gratidão a Deus pela dádiva de Jesus para a salvação da humanidade perdida em seus pecados, de doação, de dar-se ou entregar-se um ao outro em amor e solidariedade, assim como Deus nos entregou Seu unigênito Filho Jesus.

A Mesa Diaconal da IEVY está solicitando a colaboração dos irmãos no Natal Solidário, visando a acrescentar itens desejados e esperados pelas famílias carentes na sua Cesta Básica deste mês, recheada com panetones, chocolates, biscoitos etc.

g) NATAL NÃO É FESTA POPULAR

O que é bom não se realiza popularmente, com barulho ou forma estridente: Natal é a celebração da intimidade, com simplicidade, humildade e fé e de gratidão a Deus! Foi o que aconteceu com os magos, que vieram do Oriente para honrar o Rei dos Judeus que tinha nascido: “e abrindo os seus tesouros ofertaram Ouro, Incenso e Mirra”;

O teólogo Fritz Rienecker, em seu livro “Evangelho de Mateus”, destaca: “Alguns pais apostólicos depositam um grande significado simbólico nos três presentes dos magos. O ouro destina-se ao menino Jesus enquanto rei. O incenso é presenteado ao menino Jesus pelo fato de ser ele o Deus e ser adorado. A mirra, de gosto amargo, foi oferecido ao menino Jesus como aquele que, como Redentor, um dia haveria de provar a amarga morte na cruz.”.

h) NATAL NÃO É FESTA COMUM DE ANIVERSÁRIO

Ao invés de se comparar às comemorações de aniversário dos pagãos, faça uma reunião em família e agradeça a Deus pela vida, pela dádiva de Jesus, ao invés de festa de aniversário, que é própria do paganismo:

Gn 40.20 - No Egito, Faraó ofereceu um banquete em comemoração ao seu aniversário; Mt 14.6 a 11 - Na Judéia, o rei Herodes fez a mesma coisa.

4. O QUE É NATAL E O QUE DEVE SER CELEBRADO

Natal é Deus vindo ao mundo na Pessoa de Seu Filho Unigênito Jesus Cristo para ser o Salvador da Humanidade perdida em seus pecados e condenada ao castigo eterno no inferno. Natal, Natalício, Nascimento: dado à luz.

Exemplos e significados de nomes próprios: Natã = Ele deu; Natanael = Deus tem dado; Jônatas = dado por Deus; Natalino = Ele nasceu.

a) NATAL É A DÁDIVA DE JESUS AO MUNDO PARA A SALVAÇÃO DO HOMEM PERDIDO

Os profetas anunciaram centenas de anos antes: Zc 9.9 (600 anos a.C.); Is 9.6 (750 anos a. C.); Ml 3.1 (500 anos a.C.);

O cumprimento de Profecias do VT - Lc 2.10 e 11; A Encarnação do Verbo, Jesus - Jo 1.1, 2 e 14; Mt 2.1 a 12.

b) NATAL É A CELEBRAÇÃO DO NASCIMENTO DE JESUS. FORA DISTO É FESTA PAGÃ.

Seguindo o exemplo do que Jesus fez, devemos dar-nos a nós mesmos em amor a outros. Anunciar a Salvação é o melhor presente que damos a alguém.

Estender a mão a alguém, que esteja precisando, e falar do amor de Deus é celebrar o nascimento de Jesus.

Concluindo, leitores, cuidado com a celebração de um natal pagão dentro de sua casa, que é santificada pelo Senhor!

Cuidado com o "espírito do natal" que está no mundo e tentando entrar na Igreja!

Só Jesus é digno de toda gratidão de nossa parte e Glória por ser o nosso Salvador!

Devemos celebrar sempre o nascimento de Jesus dentro de nós, em nosso coração, com louvor e gratidão.

Que Deus assim nos abençoe na celebração do nascimento de Jesus neste ano!

Pr. Ageo Silva

NOTA: Mensagem pregada no culto da manhã na IEVY, em 8.12.19.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA

R. Benedito Américo de Oliveira, 36

Vila Yara, Osasco - SP - CEP 06028-080

CNPJ: 47.357.454/0001-88

REDES SOCIAIS

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LOGOWHATS

NOSSOS CULTOS:​

Quinta-feira - 20h
Domingo - 10h30 / 19h

CONTATO

contato@ievy.org.br


Tel: (11) 3682-1484

DEIXE SUA MENSAGEM

2020 | IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA