• IEVY

PILARES QUE SUSTENTAM A FAMÍLIA | Pr. Reinaldo Kahakura

Quando se trata de família, um aspecto importante é a necessidade de uma perspectiva adequada sobre o casamento e, por consequência, de família. Família se inicia com casamento. E sobre casamento, Ricardo Agreste cita em seu livro “Feito para Durar”, três visões sobre o casamento:

1) VISÃO DEMASIADAMENTE OTIMISTA OU INGÊNUA

É a perspectiva dos príncipes e princesas de contos de fada, onde, diante da complexidade dos relacionamentos humanos, se tem uma visão ingênua. Tudo é “e foram felizes para sempre”. Esquecem-se da criação dos filhos, das crises financeiras, da perda da beleza e da força física da juventude.

O resultado disso é o aumento considerável de divórcios e separações. É a geração que cresceu com o imediatismo, com o controle remoto, que muda de canal quando aparecem os comerciais ou que do self-service onde só pega o que interessa. Tem elevada perspectiva sobre o casamento, mas não quer investir no longo prazo.

2) VISÃO DEMASIADAMENTE PESSIMISTA

Esta é comum nos nossos dias. É exemplificada por frases como: “casamento é bom, o problema é que dura”; ou “casar é duplicar as suas obrigações e reduzir à metade seus direitos”; ou “casamento se assemelha a uma gaiola onde os pássaros: os que estão de fora desejam entrar e os que estão dentro estão loucos para sair”.

O resultado desta perspectiva é que as pessoas estão se casando cada vez mais tarde. Uma espécie de Peter Pan, que não consegue decidir e desejam permanecer como adulto-adolescentes: cama, comida e roupa lavada de graça!

Observa-se o aumento do número de uniões consensuais. Consideram que a informalidade provê certa liberdade, sem o “papel passado”.

3) VISÃO PRUDENTEMENTE REALISTA

Essa visão reconhece o paradoxo dos relacionamentos humanos. Desejamos ter alguém do nosso lado, compartilhando nossas experiências, vitórias e derrotas, erros e acertos. E, por outro lado, com o passar do tempo, evidencia-se nossas limitações e desencontros e o que era movido pela paixão precisa ser exercitado, diariamente, pelo amor.

Essa é a perspectiva que devemos ter. É a que a Bíblia ensina. Ela não oculta os erros cometidos e nos estimula a buscar, por atitudes corretas, a necessária maturidade para nossa felicidade no casamento e família,

Para vivenciarmos o plano de Deus para o casamento, existem alguns pilares que devem alicerçar nossa casa, que destacamos:

1º) COMUNICAÇÃO

“Quem responde antes de ouvir, comete insensatez e passa vergonha”. (Pv 18.21)

“A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto”. (Pv 18.13)

“A palavra proferida no tempo certo é como frutas de ouro incrustadas numa escultura de prata”. (Pv 25.11)

Quem não se comunica... (dizia o Chacrinha). Comunicação é um processo verbal ou não de compartilhar informação com outra pessoa de forma tal que ela compreenda o que você está dizendo. Falar, ouvir e compreender: tudo isto está envolvido no processo da comunicação.

Temos que ter consciência de que comunicação é um processo e, ainda mais, um processo complicado. Essa consciência é o primeiro passo para começarmos a nos comunicar.

Para o desafio da comunicação o princípio é ouvir atentamente. Ouvir não é a parte passiva do diálogo. Não é simplesmente esperar educadamente, enquanto não chega sua vez de falar. Ouvir é estar sintonizado naquilo que a outra pessoa está dizendo. É tentar descobrir o que o outro realmente está dizendo. É olho no olho. É fazer perguntas para entender e clarificar o assunto. É vivenciar a necessidade do outro. É ouvir o que o outro quer dizer. É diferente de ouvir o outro.

Ouvir não é muito natural para todos nós. Somos por demais egoístas. Queremos ser sempre o centro das atenções e, para isso e por vezes, entendemos que o discurso deve ser nosso.

O casamento é um relacionamento íntimo construído sobre a compreensão mútua. Para verdadeiramente compreender a outra pessoa é necessário ser capaz de se comunicar com ela. O marido e a esposa podem conhecer muita coisa acerca do outro sem realmente conhecer um ao outro. A comunicação é um processo, que permite às pessoas se conhecerem, se relacionarem uma com a outra, a compreenderem o verdadeiro significado da vida do outro.

Relacionamentos profundos devem ser baseados em franqueza e honestidade absolutas. Isso pode ser difícil de atingir porque envolve o risco de ser rejeitado por causa da nossa honestidade. Mas é vital para o crescimento dos relacionamentos no matrimônio.

COMUNICAÇÃO COM DEUS

O casamento cristão deve ter a participação de três pessoas: marido, mulher e Deus! Assim, os canais de comunicação devem estar abertos para com as três pessoas.

O amor e aceitação de Cristo nos dão segurança para podermos compartilhar a nós mesmos com os outros. Ele nos aceita com nossas falhas e defeitos e vê o grande potencial, que existe dentro de nós. Esse grande potencial pode agora ser desenvolvido porque Cristo está em nós. Deus nos aceita, e assim podemos aprender a aceitar a nós mesmos. Quando aceitamos a nós mesmos e desenvolvemos uma autoimagem melhor, aprendemos a aceitar as outras pessoas. Isto nos leva a uma disposição de comunicarmo-nos com aquelas que nos rodeiam. Jesus Cristo fornece a maneira pela qual a pessoa caminha em direção a um nível mais profundo de comunicação (emocional e pessoal)

2º) PERDÃO

“Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?Jesus respondeu: "Eu lhe digo: não até sete, mas até setenta vezes sete”.” (Mt 18.21 e 22)

O texto mostra que o perdão não deve ser medido por padrões humanos. Perdoar é imperativo nos relacionamentos. Deve ser exercitado. Perdão, segundo a Bíblia, implica em não guardar mágoas ou rancores. Ou guardá-lo como munição para futuros embates.

Ao perdão deve-se seguir a celebração. Belo exemplo é o do filho pródigo. Ao confessar seu pecado, o pai perdoou e houve celebração.

Assim, no nosso relacionamento familiar é imprescindível o exercício do perdão. Perdão é uma questão de vontade.

Perdoar é, num certo sentido, lembrar, atualizar e abdicar de nosso tesouro de notas promissórias que temos contra o outro. Em certo sentido é "ficar no prejuízo". No entanto, quando assumimos isto, podemos gozar da leveza da cura e do bálsamo do Espírito Santo sendo derramado sobre nós.

ALERTA: Na maioria dos casos, a família constitui-se de pessoas que mais nos ofendem e que mais ofendemos! É, portanto, o lugar que mais precisamos exercer o perdão.

3º) FINANÇAS

Em Lucas 14.28, o Senhor Jesus nos alerta: "Qual de vocês, se quiser construir uma torre, primeiro não se assenta e calcula o preço, para ver se tem dinheiro suficiente para completá-la?”. Devemos utilizar as habilidades e as capacidades, que Deus nos deu para planejarmos e considerarmos nossas decisões. Não é falta de fé, é ser previdente.

Por vezes, os desequilíbrios financeiros dentro da família tornam-se fator de brigas e “stress” e, não raro, de desagregação da família. Assim, os cônjuges devem estar conscientes das possibilidades e limitações do orçamento da família.

OS ALVOS COMUNS

Casamento não é um projeto que tem prazo de validade. O casamento é para a vida toda. Assim deve ser construído, vivido e celebrado com alvos comuns.

As conquistas de nossas aquisições devem ser planejadas e celebradas juntas. Nossos alvos devem ser compartilhados e buscados juntos. Tem que haver concordância. Mais uma vez, a comunicação é extremamente necessária para o casal.

ÚTEIS E FÚTEIS

A cultura do consumo na sociedade em que vivemos nos atrai para as compras do supérfluo, do consumo pelo consumo simplesmente. Considere a real necessidade de cada item. Segure-se na razão e não nos impulsos. Inúmeros itens de consumo só alimentam nosso ego. Não têm utilidade nenhuma. Seja modesto. Não tente imitar ninguém.

DESAFIOS

Verifique em que área há necessidade de melhoria na comunicação. Escolha um momento adequado e trate do assunto procurando expor sentimentos e emoções, procurando aprofundar seu nível de comunicação.

Amplie sua comunicação com Deus. Separe um tempo, nesta semana, e abra seu coração para o Senhor.

Avalie mágoas, situações de conflitos. Se houver necessidade de perdão, tome a decisão – perdoe e ou peça perdão!

Se não tiver, crie sua planilha financeira. Converse em família. Ajuste suas finanças.

Muitos conceitos para casamento a nova moralidade tem tentado implantar. No entanto, a única fórmula para ser feliz é a que o Deus deixou. Essa é infalível. A hora é agora!

Que Deus assim nos abençoe.


Pr Reinaldo Kahakura


NOTA: Mensagem pregada no culto da manhã de 19.1.2020.

28 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

A DOUTRINA DA RESSURREIÇÃO

“Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia.” (vs. 3,4 - 1 Co 15:1-4; 12-19; 3

IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA

R. Benedito Américo de Oliveira, 36

Vila Yara, Osasco - SP - CEP 06028-080

CNPJ: 47.357.454/0001-88

REDES SOCIAIS

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LOGOWHATS

NOSSOS CULTOS:​

Quinta-feira - 20h
Domingo - 10h30 / 19h

CONTATO

contato@ievy.org.br


Tel: (11) 3682-1484

DEIXE SUA MENSAGEM

2020 | IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA