• IEVY

CONSTRUA SUA CASA ESPIRITUAL SOBRE A ROCHA | Pr. Elbem Sardinha

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha” (Mateus 7.24).


Estamos no período de chuvas e ventos fortes. Com chuvas fortes, as inundações são inevitáveis. A chuva cai para todos: sobre sadios e doentes; crentes e incrédulos; ricos e pobres. A chuva traz muitos benefícios, principalmente para a agricultura e pastagens. Sua força pode trazer destruição. Há muitas inundações e construções desabam. Resistirão as construções de fundamentos sólidos. Nem todos têm casas capazes de resistir às intempéries. Há construções frágeis nos morros e nas baixadas.

Gosto de observar a chuva quando estou em local seguro. Não gosto de chuva quando estou dirigindo na estrada. Fico tenso e já passei dificuldades em situações de aguaceiro. Observá-la em segurança é algo que me dá prazer. Na minha casa fiz um pergolado de vidro em um espaço que sai no corredor. Assim, posso observar a chuva.

Quando a água da chuva entra em casa, queremos saber o motivo. As respostas são fáceis. Pode ser uma telha quebrada ou uma janela mal fechada, ou outras coisas que não estão bem construídas ou vedadas. Mas, quando falamos de nossas vidas, as respostas não são fáceis e, muitas vezes, simplesmente não as temos.

Jesus Cristo estava concluindo o seu mais importante sermão, conhecido como “do monte”. Então, ele resume esta mensagem e a aplica dizendo que aquele que ouve e pratica o que Ele ensinou é comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha. Sobre essa casa, caiu a chuva no telhado, soprou o vento na parede, bateram as enxurradas no alicerce e essa casa ficou firme porque foi construída sobre a rocha. Porém, aquele que ouve a palavra de Deus, os ensinamentos de Jesus e não os coloca em prática, é comparado a um homem insensato, tolo, negligente, que constrói a sua casa sobre a areia. Sobre essa casa acontecem as mesmas coisas: cai a chuva no telhado, sopra o vento na parede, bate a enxurrada nos alicerces, e essa casa desaba provocando tragédia. É uma metáfora entre a construção física e a vida. É claro também que se uma pessoa for construir uma casa e não trabalhar bem os fundamentos do alicerce, essa casa vai cair mesmo, vai entrar em colapso. Jesus está usando uma figura de linguagem para nos ensinar verdades espirituais.

Essa casa é a nossa vida, é a nossa família. Muitas vezes, nós não temos o devido cuidado e prudência para construir a nossa vida e de nossa família sobre bases sólidas, sobre fundamentos firmes.

Jesus queria que seus ouvintes não apenas ouvissem, mas também praticassem o que Ele lhes ensinara. Primeiramente, Jesus fala sobre o modo como o homem sábio construiu a sua casa sobre a rocha. Em segundo lugar, Jesus fala sobre a prova à qual essa casa foi submetida. E em terceiro lugar, Jesus fala sobre o resultado dessa prova e o motivo desse resultado. Na sequência, Jesus fala sobre o homem insensato, tolo, imprudente. Relata que a casa que ele construiu sobre a areia foi destruída.

No evangelho de Lucas 6.48, lemos que o primeiro construtor cavou bem fundo e pôs o alicerce sobre a rocha. Sobre o segundo construtor, Jesus diz que ele construiu a sua casa na areia, ou na flor da terra, sem o alicerce (v.49).

Olhando para o segundo construtor, percebemos alguns erros que ele cometeu. Primeiro erro: ele procurou fazer o mais fácil, sem maior esforço; por isso, não cavou o alicerce profundo. Construir sobre a areia era muito mais fácil e menos trabalhoso, oferecia menos problemas, e a conclusão da obra seria mais rápida. Por vezes, nós agimos como esse segundo construtor: construímos nossa casa moral e espiritual sobre a areia. É mais trabalhoso e difícil viver uma vida de oração, de leitura e estudo das Escrituras, de obediência aos mandamentos do Senhor. É o preço que temos a pagar para construir nossa vida moral e espiritual e de nossa família sobre fundamentos sólidos, no ensino e na Pessoa de Jesus Cristo. Não praticar essas disciplinas, que fazem parte de uma vida cristã autêntica e normal, implica construir nossa casa espiritual na areia. Segundo erro: ele foi imprudente. O construtor insensato não se preocupou em pensar o que poderia acontecer com o local escolhido para construir a sua casa quando o período de chuvas chegasse. Ele foi negligente em não pensar no futuro, preocupando-se só com o presente.

Queridos, este é um texto tremendamente importante para avaliarmos como está a nossa casa, como estão os fundamentos de nossa vida moral e espiritual. As intempéries da vida, as dificuldades e lutas acontecem para todos. A questão principal é: como estaremos quando essas chuvas e ventos chegarem à nossa vida? Espiritualmente, você se encontra preparado?

Da mesma forma que fazemos as manutenções em nossa moradia, precisamos também olhar para a nossa casa espiritual. Tire um tempo de reflexão e oração. O que precisa ser mudado faça-o com a ajuda do Espírito Santo.

Que Deus nos abençoe na manutenção de nossa casa espiritual.

No amor do Mestre,

Pr. Elbem Sardinha

NOTA: Mensagem pregada nos cultos do domingo, 26.1.20, na IEVY.

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA

R. Benedito Américo de Oliveira, 36

Vila Yara, Osasco - SP - CEP 06028-080

CNPJ: 47.357.454/0001-88

REDES SOCIAIS

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LOGOWHATS

NOSSOS CULTOS:​

Quinta-feira - 20h
Domingo - 10h30 / 19h

CONTATO

contato@ievy.org.br


Tel: (11) 3682-1484

DEIXE SUA MENSAGEM

2020 | IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA