top of page
  • IEVY

DEUS ESCOLHE; A IGREJA RECONHECE

“É preciso que o presbítero seja irrepreensível, marido de uma só mulher e tenha filhos crentes que não sejam acusados de libertinagem ou de insubmissão. Por ser encarregado da obra de Deus, é necessário que o bispo seja irrepreensível: não orgulhoso, não briguento, não apegado ao vinho, não violento, nem ávido por lucro desonesto. Ao contrário, é preciso que ele seja hospitaleiro, amigo do bem, sensato, justo, consagrado, tenha domínio próprio e apegue-se firmemente à mensagem fiel, da maneira como foi ensinada, para que seja capaz de encorajar outros pela sã doutrina e de refutar os que se opõem a ela. Os diáconos igualmente devem ser dignos, homens de palavra, não amigos de muito vinho nem de lucros desonestos. Devem apegar-se ao mistério da fé com a consciência limpa. (1 Timóteo 3.6 a 9)


O propósito desta Pastoral é reafirmar que somos Igreja do Novo Testamento e reconhecemos que Deus escolhe os oficiais para dirigir a Igreja e esta os reconhece como seus líderes.

Jesus escolheu doze homens entre centenas de discípulos que Ele teve e os treinou intensivamente porque eles seriam os líderes da Igreja na sua continuidade após a ascensão de Jesus aos céus. O apóstolo Paulo não tinha se convertido ainda; não estava entre os doze. Após sua conversão se tornou o mais didático na organização de Igrejas.

É importante o princípio da divisão de tarefas para multiplicação das soluções dos problemas, no conselho de Jetro, sogro de Moisés, em Ex 18.13 a 26


1. OFÍCIOS DE PRESBÍTERO E DIÁCONO EXISTIRAM NO INÍCIO DA IGREJA

Estes ofícios são nosso modelo hoje, pois a IEVY é neo-testamentária. O governo da Igreja local era exercido através destes ofícios: Presbíteros (At 20.17 e 28, Tt 1.5, 1Pe 5.1 a 3); Diáconos (At 6.1 a 7; 1Tm 3.8 e 9)

2. A NATUREZA DOS OFÍCIOS NA IGREJA

Do Presbítero - É um estado e contínuo; é dom de Deus. Mandato é temporário e atribuído pela Igreja local - At 14.23; Tt 1.5. Presbítero será sempre presbítero, mesmo sem mandato; só deixará de sê-lo se abdicar ou abandonar a fé evangélica;

Do Diácono - “Diácono” ou Diaconia deriva do grego Aiconomos, ou Ecônomos; era a pessoa que toma conta da despensa, o despenseiro.

Havia inconformidade na Igreja primitiva na distribuição dos alimentos. O problema foi levado aos apóstolos, os quais delegaram a solução aos discípulos para que os apóstolos pudessem continuar na pregação da Palavra de Jesus, mas, por orientação divina, definiram o perfil dos diáconos - At 6.3: Homens de bom testemunho, homens cheios do Espírito Santo e homens cheios de sabedoria.

3. SUAS FUNÇÕES NA IGREJA

Do Presbítero: Ajudar no pastoreio do rebanho de Deus em todas as áreas (1 Pe 5.1 a 4); ajudar na ministração da Palavra ao rebanho e aos perdidos (1 Tm 5.17); participar do governo da Igreja em colegiado, conselho, Presbitério (At 15.2, 4 e 6); participar da disciplina e resolução de questões do povo de Deus (At 16.4); zelar pela saúde física e espiritual da Igreja (Tg 5.14 e 15); ser diligente e levar ao pastor os problemas que não puder resolver; auxiliar o pastor no ministério de visitação ao rebanho; instruir o novo convertido no seu crescimento espiritual, discipular; consolar aos aflitos e abatidos; zelar pelas ovelhas junto com o pastor; orar com as ovelhas e por elas; manter o pastor informado dos casos e enfermidades ou doenças e aflições, bem como de outros casos que careçam de especial atenção, como problemas de relacionamento nos lares; ministrar a Santa Ceia na ausência do pastor e participar com ele na sua presença; oficiar casamentos e funerais na ausência do pastor; participar da imposição de mãos nas ordenações de outros obreiros; participar do exame de candidatos ao batismo e profissão de fé;

João Calvino enfatiza a distinção entre Presbítero DOCENTE e Presbítero REGENTE: Presbítero DOCENTE – é o que exerce o ministério da Palavra: Presbíteros, Bispos, Pastores, Profetas e Mestres - Ef 4.11 a 13; 1Tm 2.7. Presbítero REGENTE – É o que participa do governo da Igreja - Tt 1.5.

Do Diácono – At 6.1 a 7:

Onde há o ser humano, há problemas para serem resolvidos. Na Igreja primitiva, começou a haver reclamação quanto à distribuição diária de alimento. At 6.1: “Naqueles dias, crescendo o número de discípulos, os judeus de fala grega entre eles queixaram-se dos judeus de fala hebraica, porque suas viúvas estavam sendo esquecidas na distribuição diária de alimento.

Funções dos Diáconos: Assistir às necessidades materiais do povo de Deus – At.6.2 a 4; zelar pelo serviço e boa ordem da casa de Deus, como extensão da assistência social aos necessitados na Igreja; ser o braço direito do Ministério da Palavra na assistência social, principalmente aos da família da fé - Gl 6.10.

4. O OFÍCIO REQUER QUALIFICAÇÕES MORAIS E ESPIRITUAIS

Dos Presbíteros – 1Tm 3.2 a 7: “... seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar;... Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus? Não pode ser recém-convertido, para que não se ensoberbeça e caia na mesma condenação em que caiu o Diabo. Também deve ter boa reputação perante os de fora, para que não caia em descrédito nem na cilada do Diabo.

Dos Diáconos – 1 Tm 3.8 a 12: “Os diáconos igualmente devem ser dignos, homens de palavra, não amigos de muito vinho nem de lucros desonestos. Devem apegar-se ao mistério da fé com a consciência limpa. Devem ser primeiramente experimentados; depois, se não houver nada contra eles, que atuem como diáconos. As mulheres (diaconisas) igualmente sejam dignas, não caluniadoras, mas sóbrias e confiáveis em tudo. O diácono deve ser marido de uma só mulher e governar bem seus filhos e sua própria casa.”.


Concluindo, leitores, foi perguntado ao que estava sendo ordenado a Presbítero: “Depois de tudo o que Você ouviu da Palavra, continua disposto a exercer o este ofício que Deus está confiando a você através da Igreja, separando-o para tão nobre missão de Presbítero?”.

Igualmente, foi perguntado aos que estavam sendo consagrados a Diáconos: “Depois de tudo o que Vocês ouviram da Palavra, continuam dispostos a exercer o este ofício que Deus está confiando através da Igreja, separando-os para tão nobre missão de Diaconato?”

Que Deus assim nos abençoe.

Pr. Ageo Silva


NOTA: Mensagem pregada no domingo, 12.9.21, na IEVY.

15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page