NOSSA DÍVIDA COM DEUS JÁ FOI PAGA | Pr. Ageo Silva

Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou (deu nova vida) juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida (NP), que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz,” (Colossenses 2.6 a 15)

O propósito desta Pastoral é tranquilizar a cada um dos irmãos que NOSSA DÍVIDA PARA COM DEUS, que era impagável, JÁ FOI PAGA por Jesus Cristo lá na cruz. Os pecados foram perdoados. ESTAMOS LIVRES!

No final dos anos 70, a Igreja comprou o templo para a Congregação em Presidente Prudente, com 72 NP. Eram dois sócios. Quando ainda faltavam 24 NP, no ato do pagamento de uma NP, um dos sócios puxou da gaveta seis das últimas NP e as rasgou na frente do Pr Josué e disse que era oferta dele; o outro sócio também rasgou seis das últimas NP... Nós nos sentimos livres daquelas 12 NP que os credores rasgaram como oferta à Igreja: inacreditável! Além do contrato, o documento que comprova uma dívida é a NP. Em Economia, NP é um título de crédito. É uma “Promessa” de pagamento. A extinção ou inutilização da NP pelo credor comprova a não obrigatoriedade do pagamento pelo devedor; quando paga, o credor entrega a NP ao devedor. Inutilizada, o credor não pode mais cobrar a NP do devedor. Não existe mais o documento que comprove a dívida! Neste texto, fica claríssimo que a nossa dívida com Deus já foi paga por Cristo na cruz. O diabo não tem a NP nas mãos para cobrar de Deus a nossa punição. Jesus Cristo pagou por nós na cruz e a cravou ali!

Cristo fez a quitação plena e inquestionável de nossa dívida com Deus, e proclamou a ANISTIA para todos os endividados pelo pecado. Esse “escrito de dívida” – Nota Promissória – a que Paulo se refere é o contrato de obrigação que o homem tinha de guardar a Lei, seguido de cláusulas penais contra aqueles que não cumprissem as obrigações impostas pela Lei.

A desobediência do homem para com Deus acarretou ao homem pecador dívida impagável. No Plano Eterno da Redenção, Deus enviou Seu Filho para fazer-Se sacrifício pelos nossos pecados, porque não tínhamos – e não temos – condições de pagar o alto preço do pecado. Cristo já o fez por nós. O preço da fatura era muito alto. Quando Cristo “levou sobre Si os nossos pecados na cruz”, ele encravou a NP, ou o escrito de dívida que era contra nós, na cruz! Aleluia!

Dívida preocupa o devedor e o credor, tira o sono, atormenta, corrói, pode levar à doença. Nossa dívida do pecado para com Deus era impagável.

I.SOMENTE JESUS CRISTO TINHA CONDIÇÕES DE PAGAR A NOSSA DÍVIDA PARA COM DEUS