• IEVY

O DEUS QUE PROVÊ ÁGUA NO DESERTO

“E tornou Isaque e cavou os poços de água que cavaram nos dias de Abraão seu pai, e que os filisteus entulharam depois da morte de Abraão, e chamou-os pelos nomes que os chamara seu pai. Cavaram, pois, os servos de Isaque naquele vale, e acharam ali um poço de águas vivas.” (Gn 26. 18-19, 24-25).

No domingo 6.1, no culto da manhã, o Pr. Ageo pregou em Gn 22, focando quando Deus provou Abraão na entrega de seu filho Isaque, em holocausto, no altar. Fomos desafiados no sentido de entregarmos o nosso Isaque a Deus, ou seja, o que nos é mais precioso. Neste texto, encontramos Deus provendo o cordeiro para o sacrifício. No mesmo domingo 6, à noite, o Pr. Clóvis baseou sua pregação em Gn 21, abordando a história de Isaque, mas enfocando a sua desmama. Desenvolveu a mensagem no sentido de que nós também precisamos desmamar do leite espiritual para comermos alimentos consistentes espiritualmente, como Paulo fala em 1 Co 3. 1 e 2. O Pr. Clóvis destacou o Deus provedor, na pessoa de Jesus, como nosso alimento espiritual sólido e suficiente, o Pão que desceu do céu.

Deus sempre é provedor e abençoador. No domingo passado, continuei parte desta história, mostrando a provisão de Deus na vida de Agar, Ismael, Isaque e seu povo. Deus continua provendo nossas vidas hoje. Deus é participante de nossas vidas, como foi na vida de Abraão, de Isaque, de Ismael e de Agar. Assim aconteceu, também, quando Sara exigiu que Abraão expulsasse Agar e Ismael da presença deles. Abraão mandou-os ao deserto com comida e água.

A falta de água é grande problema. Vivemos em centro urbano e não nos preocupamos com o abastecimento de água. Não cavamos poços. Temos facilidade no abastecimento de água. Só devemos ser responsáveis como usá-la.

O texto base da mensagem e desta pastoral nos mostra o momento, na vida de Isaque, em que ele enfrentava tremenda crise, pois o local onde vivia passava por grande fome e escassez de água.

Mesmo vivendo em situação difícil e hostil, Isaque experimentou a ação do Deus supridor. Deus supriu seu pai Abraão no passado e, agora, a ele.

Não é o objetivo abordar a necessidade de encontrarmos água potável. Quero trabalhar a falta de água simbolizando a aridez, a luta, as dificuldades.

Queridos, nos momentos de crises e aridez emocional e espiritual se faz necessário encontrarmos refrigério para a alma. Como Isaque, é necessário abrirmos poços para encontrarmos “a água viva”. A mesma água que a mulher Samaritana encontrou no poço de Jacó, quando encontrou Jesus.

São nos momentos de crises, de lutas espirituais e de sequidão de alma que os poços com “a água viva” são verdadeiros tesouros. Por isso Davi, no Salmo 23.2, expressa essa verdade dizendo: “Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome”.

Cavar poços significa buscar um bem precioso. Em algumas situações, muito mais valioso que o ouro. No contexto de Isaque, cavar poço e encontrar água potável significava a própria sustentabilidade e sobrevivência da vida pessoal e familiar.

A história de Isaque relata que ele passou por muitas dificuldades, mas Deus foi sempre o supridor de sua vida. Ele cavara muitos poços. Deus lhe deu água e bens materiais, a ponto de as pessoas com quem convivia pedirem que Isaque saísse de suas terras. Isaque saiu daquele lugar, mas a bênção do Deus supridor o acompanhou. Isaque chegou a Berseba, e o Deus supridor continuava com ele, abençoando-o dia após dia.

Depois do vale, das lutas e provações, vem a segurança a nós de que Deus não nos abandonou! Isaque subiu para Berseba e ali se acampou, invocou a Deus, e Ele se revelou.

Berseba significa o poço do juramento e das alianças e das promessas. Foi em Berseba que Isaque viu Deus se revelar a seu pai, Abraão, como “EL Olam”, o Deus eterno, o Deus das profundezas, que se esconde e que se revela aos seus servos e amigos. Foi em Berseba que ele ouviu as palavras que o fizeram ter a certeza de que as promessas divinas seriam cumpridas. Deus disse a Isaque: “Não temas, porque eu sou contigo, abençoar-te-ei e multiplicarei a tua descendência por amor de Abrãao, meu servo.”.

Queridos, o Deus supridor prometeu que abençoaria sua vida e sua posteridade para sempre, assim como fez com Abraão, chamando-o de amigo. Deus cumpre as Suas promessas.

Isaque fez quatro coisas importantes em Berseba: 1. Levantou um altar; 2. Invocou o nome do Senhor; 3. Armou a sua tenda; 4. Deixou os seus servos abrirem ali um poço. O altar é lugar da presença de Deus e onde fazemos os sacrifícios. Invocar a Deus é nossa devoção diária. Armar tenda significa que a minha casa deve estar próxima da presença de Deus.

Queridos, hoje é tempo de cavar poços. É tempo de buscar no Senhor a restauração da sequidão da alma. É tempo de crer que o Senhor fará jorrar águas vivas em sua vida. Assim como fez a Isaque, hoje é tempo de: 1. Levantar um altar ao Senhor; 2. Invocar o nome do Senhor; 3. Armar a sua tenda bem junto a Deus; 4. Abrir poços de águas vivas para você e sua família.

Queridos, proponho reflexão com a ajuda do Espírito Santo, para que você identifique a provisão de Deus, em que área precisa que Deus abra um poço para você dessedentar.

Que o Senhor Deus da provisão nos ajude e nos abençoe.

Pr. Elbem Sardinha

NOTA: Mensagem pregada no culto da manhã do domingo passado, 13.1.19.

226 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA

R. Benedito Américo de Oliveira, 36

Vila Yara, Osasco - SP - CEP 06028-080

CNPJ: 47.357.454/0001-88

REDES SOCIAIS

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • LOGOWHATS

NOSSOS CULTOS:​

Quinta-feira - 20h
Domingo - 10h30 / 19h

CONTATO

contato@ievy.org.br


Tel: (11) 3682-1484

DEIXE SUA MENSAGEM

2020 | IEVY | IGREJA EVANGÉLICA DE VILA YARA