top of page
  • IEVY

PASTORAL: QUEM PERMANECERÁ NO MONTE SANTO?

“Disse o Senhor a Moisés: "Suba o monte, venha até mim e fique aqui; e lhe darei as tábuas de pedra com a lei e os mandamentos que escrevi para a instrução do povo.” (Êxodo 24.12-18).


Deus convocou Moisés para estar em sua presença. Na antiguidade, até os dias de Jesus, um monte ou a montanha era o lugar que Deus usava para se encontrar com o homem e revelar sua vontade. A dificuldade de se chegar perto de Deus era muito grande até mesmo para Moisés.

Os requisitos exigidos naquela época para estar na presença de Deus são aplicáveis hoje. Houve mudanças de protocolos, mas a essência é a mesma.

1º Requisito: SANTIDADE

Quando o povo chegou ao pé do monte Sinai (E 19.24), Deus disse para Moises alertar o povo que não ultrapasse o limite para vê-lo: “Quanto aos sacerdotes e ao povo, não devem ultrapassar o limite para subir ao Senhor; senão, o Senhor os fulminará” (V24b).

Isso gerou medo no povo. Estavam diante de um Deus santo, justo e que fica irado com quebra de limites. Essa ira é um dos atributos da pessoa de Deus: “Portanto, a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça,” (Rm 1.18).

Deus continua sendo o mesmo. A exigência de santidade continua: “... Sem santidade ninguém verá ao Senhor.” (Hb 12.14).

Deus nunca apoiou seu relacionamento com o homem baseado no medo ou pavor. A queda do homem no jardim provocou essa reação de Deus face ao pecado. Podemos dizer que essa ira é santa, justa e contra toda impiedade. Por isso que o povo tinha medo de subir o monte. A bíblia diz: “Todos pecaram e estão destituídos da gloria de Deus.” (Rm 3.23).

No salmo 24, Davi faz duas perguntas: “Quem poderá subir o monte do Senhor? Quem poderá entrar no seu Santo Lugar? Aquele que tem as mãos limpas e o coração puro.” (Sl 24.3 e 4).

O verbo subir significa permanecer, levantar-se para adorar, pleitear uma causa, manter sua posição diante de um Deus como esse. O problema era que as mãos da humanidade estavam sujas pelas suas ações, os corações cheios de impiedade e perversidade pela deficiência de caráter.

Como salmo 24 é messiânico, as soluções estão no “Abram-se, ó portais; abram-se, ó portas antigas, para que o Rei da glória entre. Quem é esse Rei da glória? O Senhor dos Exércitos; ele é o Rei da glória!” (vs.9-10). Jesus resolveu essa questão na cruz com suas mãos limpas e coração puro. Primeiro, ele acalmou, pacificou o coração de Deus. Quando falamos que somos salvos, é porque Jesus nos livrou da ira divina. Depois, ele nos deu a possibilidade de viver uma vida santa, lavando nossas mãos e purificando nossos corações, e consequentemente podemos permanecer em sua santa presença sem medo. Agora não estamos mais debaixo da ira de Deus, mas do amor sobre nós.

2º Requisito: ESFORÇO PARA ESTAR NA PRESENÇA DE DEUS

Existe um preço. O Evangelho é dom gratuito de Deus, mas ainda existe a cruz. O preço vai ser algumas vezes o esforço físico. A subida requer esforço. São 6 km de subida do Sinai. Moises subiu seis vezes. O preço algumas vezes vai ser o tempo. Em média 3 horas, da base até o topo.

Vale a pena cada esforço que fizermos para estar na presença de Deus. Cada vez que dobramos nossos joelhos ou juntamos nossas mãos em oração, derramamos lágrimas, jejuamos, saímos de nossas casas até a igreja, Deus está contabilizando. Todo esforço será recompensado.

Os peregrinos judeus subiam até Jerusalém, ao Monte Sião, cantando alguns dos salmos da Bíblia. Percebemos que os salmos 121 a 125 exigiam elementos necessários de esforço no trajeto. No contexto da peregrinação, havia preocupação com saqueadores escondidos: “Levanto meus olhos para os montes... o meu socorro vem do Senhor.” (Sl 121.1).

É uma alegria coletiva e por uma boa causa: “Alegrei-me com os que disseram: Vamos à casa do Senhor!” (Sl 122.1).

O que fazer quando não podemos aguentar mais? Os olhos simbolizam anseio, expectativa. Devemos voltar nossos olhos para os céus novamente: “Estamos cansados de tanta zombaria dos orgulhosos e do desprezo dos arrogantes.” (SL 123.4).

Reconhecer o cuidado, proteção e livramento do Senhor em cada etapa do trajeto: “Se o Senhor não estivesse do nosso lado quando os inimigos nos atacaram, eles já nos teriam engolidos vivos,” (Sl 124.2).

Só permanece quem confia. Depois da subida, o desafio é permanecer no Monte. Moisés permaneceu por 40 dias. Melhor que começar bem é terminar bem. Melhor que subir até o topo, é permanecer. A caminhada cristã requer permanência na presença de Deus: “Os que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não se pode abalar, mas permanece para sempre.” (Sl 125.1).

Infelizmente muitos preferem não permanecer em Deus. Desejam voltar ao pé do monte. Mas o desejo de Deus é que permaneçamos em sua presença.

Por quê?

1º) PORQUE EM SUA PRESENÇA SOMOS PRODUTIVOS.

Moisés não ficou 40 dias de braços cruzados. Ele anotou tudo que ele tinha que fazer quando descesse o monte: Arca da aliança, a mesa, o candelabro de ouro, o tabernáculo, o véu, o altar dos holocaustos, o pátio, o óleo do candelabro, as vestes, os coletes sacerdotais, como consagrar os sacerdotes, a bacia de bronze, o incenso e escolher os artesãos.

Muitas vezes as pessoas desistem de realizar o que Deus colocou em suas mãos porque não permaneceram na Sua presença: “Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecer em mim.” (Jo 15.4).

2º) NA PRESENÇA DE DEUS NÃO HÁ ESPAÇO PARA IMPACIÊNCIA, ANSIEDADE, IDOLATRIA.

O povo ficou impaciente com a demora de Moises (Ex 32), e falou a Arão: vamos fazer um bezerro de ouro. Às vezes as coisas não acontecem no tempo ou da forma que esperamos e a ansiedade e a inquietação tomam conta de nosso coração. O resultado é a idolatria. Começamos a colocar coisas no lugar de Deus. Porém se permanecermos no monte, estaremos satisfeitos. Teremos o suficiente.

3º) SE PERMANECERMOS NA PRESENÇA DE DEUS, A SUA GLORIA TAMBÉM PERMANECE.

“Quando Moisés subiu, a nuvem cobriu o monte, e a glória do Senhor permaneceu sobre o monte Sinai.” (Ex 24. 15,16). Essa é a melhor parte para quem permanece: a glória de Deus! Uma das definições de glória no hebraico é a própria realidade da Sua presença. O desejo de Deus é que experimentemos essa realidade. Nosso dever é permanecer em Sua presença.

QUEM PERMANECERÁ NO MONTE SANTO?

Você já tem as mãos limpas? Tem o coração purificado? Se sim, você não precisa ter medo. Você pode hoje desfrutar das ricas e copiosas bênçãos de Deus se permanecer firme em sua presença.

Que Deus assim nos abençoe,

Pr Helio Veríssimo


NOTA: Mensagem pregada Na manhã do domingo, 20.06.2021.

867 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page